segunda-feira, 3 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital I

Depois de muitos anos que aposentarem a máquina de escrever, descobri que a maneira de se trabalhar escrevendo documento ainda continua como antigamente. Continua, mas não escrevendo naquelas antigas máquinas de escrever, mas atualmente a grande maioria das pessoas estão utilizando os moderníssimos computadores, que por hora chamo de Máquina de Escrever Digital, por que tem muita gente que usa o computador para escrever os documentos como se estivessem na época das antigas máquinas de escrever!

Existem algumas diferenças básicas que não muda muito o sentido do trabalho feito atualmente com as modernas Máquinas de Escrever Digitais e as antigas Máquinas de Escrever. Entre as várias diferenças, duas se destacam: atualmente as pessoas não fazem mais curso de datilografia e também não escreverem diretamente em um papel físico e sim em um papel virtual que aparece nos chamados monitores.

Os Cursos de Datilografia 

Nos tempos onde as máquinas de escrever predominava eram comum os cursos de Datilografia, isso por que as máquinas eram também conhecidas como Máquinas de Datilografia. Esses cursos treinavam os futuros usuários a escrever utilizando os dez dedos das mãos e de maneira rápida suficiente para acompanhar uma pessoas falando normalmente. 

Nos concursos públicos eram exigidos testes de habilidade no uso dessas máquinas e geralmente a pessoas tinha de escrever uma páginas A4 em quinze minutos.

Esses cursos eram considerados tão importantes, que ao final do curso tinha colação de grau com direito a beca e festa de formatura. Hoje já não se exigem que se escreva tão rápido nas máquinas atuais e as pessoas não são mais habilitadas a utilizar dez dedos das mãos para escrever, não se faz mais o teste de habilidade na rapidez de escrever e exigem somente que a pessoa saiba informática básica (operador de computador)..

O uso do papel digital

Nas máquinas de escrever atuais, as pessoas não escrevem diretamente no papel propriamente dito e sim em uma imagem que aparece no que conveniente chamamos de monitor (pode-se dizer que é o papel virtual). Tudo que a pessoas escrever é na realidade gravado em um disco local, em um disco de rede privada ou em algum disco na internet sem localização conhecida do usuário (se diz que a pessoa está trabalhando nas nuvens). 

Se trabalha como se estivesse no passado

Atualmente as pessoas continuam trabalhando como se estivessem trabalhando nas antigas Máquinas de Datilografia. A coisa mais normal é vermos pessoas escrever textos variados, projetos, Planejamentos escolar e outros documentos em geral no computador, depois imprimir, para depois enviar para aos superiores, que depois de analisarem e acharem que está correto ou não, e caso não achem correto por algum motivo, eles devolver para que tudo seja refeito e as vezes fica em um vai e vem de papel por várias vezes. Existem alguns casos que a pessoa responsável de escrever e criar os documentos têm a ideia de enviar o arquivo digital para apreciação e é cobrada dos superiores que o correto é que seja impresso os documentos, ou seja, os superiores têm menos conhecimento de tecnologia e por isso o serviço fica sendo executado nos tempos da antiga máquina de datilografia! Ainda tem o fato, que atualmente com os recursos da internet, não é necessário nem enviar o arquivo e sim compartilhar o documento e ambos trabalharem de maneira compartilhada.

Esses fatos ainda são muitos comuns em grande parte das empresas, mas é no setor público onde é mais comum, afinal de contas, nem sempre os chefes e tomadores de decisão são pessoas escolhidas pela qualificação, às vezes são por indicação política e muitas das vezes eles avaliam que essas pessoas que usam computadores como máquinas de escrever trabalham mais que os demais e é claro que eles chegar a essa conclusão por não saberem ou perceberem que o volume de serviço é em decorrência de se trabalhar com um equipamento moderno como se fosse uma máquina de datilografia. Lembrar que os tomadores de decisões são os famosos ocupadores de Cargos de Confiança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário