domingo, 31 de outubro de 2010

Dilma Rousseff, 36º presidente do Brasil


Não devo escrever muito. O momento é de os democratas comemorarem a vitoria da verdade sobre a mentira, da democracia sobre os vassalos da ditadura militar que ameaçaram retomar o poder por meio de um homem sem caráter, capaz de tudo para atingir objetivos pessoais.

Haverá muito, muito tempo para analisar o novo Brasil que não pára de surgir no horizonte. Agora é hora de comemorar. Comemore, pois. Escreva aqui o que quiser. O blog é seu. Você merece por ajudar este espaço a travar o bom combate com seu apoio, com sua leitura, sua repercussão.

Viva Lula!

Viva Dilma!

Viva a Democracia!

Viva a verdade!

Viva o Brasil!

Texto retirado do Blog da Cidadania


MENSAGEM ESPECIAL

Quero dar um agradecimento especial, a todos que visitaram este blog, pela vitória de mais uma batalha. Que esta sirva de estimulo e dê forças e esperança na luta em prol de um mundo melhor para todos. Muito Obrigado!!!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Tucano inventa cafetinagem eleitoral e revolta mulheres

Por Eduardo Guimarães (Blog da Cidadania)

 Serra pediu às “meninas bonitas” brasileiras que facilitem as coisas para aquele homem entre 15 pretendentes que tiverem que vote no 45.
O candidato tucano não esclareceu o que elas devem fazer se os 15 decidirem votar nele para conseguirem, digamos, os “préstimos” delas.
Tenho 3 filhas e 1 neta – e também tive mãe, à diferença de alguns políticos. Uma filha de 28, outra de 24, outra de 12 e uma neta de 9.
Não são apenas as mulheres que sentiram-se ofendidas pelo candidato do PSDB à… PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Eu me ofendi muito.
Ofendi-me pelas minhas meninas, por minha mãe que já se foi, até. E por todas as brasileiras de qualquer idade, “bonitas” ou não.
Se tivesse um só homem que honrasse as calças que veste naquele comício em Uberlândia nesta 4a, em que esse sujeitinho disse isso, teria esmurrado o nariz dele.
Que tipo de homem pede que mocinhas – e só as “bonitas” – usem a si mesmas em seu benefício?
A palhavra cafetão lhe é perfeita. Além de mentiroso, fingido e covarde , agora sabemos que não há o que não faria para vencer.
Será que na imprensa brasileira não tem um só veículo com vergonha na cara para fazer uma ampla reportagem sobre essa vergonha?
Será que esse indivíduo conseguirá ter uma derrota menos do que acachapante no próximo domingo?
Do Correio do Brasil
O candidato tucano, José Serra, gerou uma nova onda de protestos na internet, no início da noite desta quinta-feira, por parte das mulheres que se sentiram ofendidas com o pedido do candidato, feito no encerramento do discurso em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, para uma plateia de cabos eleitorais e convidados. Ele apelou para que para as “meninas bonitas” busquem convencer os seus pretendentes masculinos a votar nele, principalmente na internet.
– Quero me concentrar agora no que vamos fazer até domingo. Temos que não apenas votar, temos que ganhar voto de quem está indeciso, voto de quem não está ainda muito decidido do outro lado – argumentou o candidato.
Segundo o candidato tucano, mulheres bonitas têm mais condições de cabalar votos para a aliança da direita.
– Se é menina bonita, tem que ganhar 15 (votos). É muito simples: faz a lista de pretendentes e manda e-mail dizendo que vai ter mais chance quem votar no 45 – completou.
A proposta caiu mal para as mulheres brasileiras que, no Twitter, alçaram o primeiro lugar nos trends (assuntos mais debatidos nas redes sociais) nacionais e terceiro lugar, em nível mundial, com as mensagens de protesto contra o candidato.
“Sou mineira e bonita, mas não tenho tenho vocação pra trabalho de bordel”, escreveu @fiz_mesmo, seguida de @velvetinha: “Credo, o Serra é antigo, que ideia mais triste, gente. Ele imagina as meninas coqueteando para ganhar votos. Perai, vou ali vomitar”.
Os protestos foram rastreados pela tag #serracafetao, que chegou ao terceiro lugar em nível mundial, no início da noite. O internauta @emrsn ponderou que “por muito menos o Ciro foi mega desacreditado pela imprensa”, e @purafor pergunta se esta seria uma proposta do candidato para se criar “um bordel a nível nacional”. Enquanto isso, @rodrigonc, que não deve passar dos 14 anos, aproveita para entrar na discussão, “só avisando às meninas bonitas do Twitter: podem me mandar DM (mensagem direta, na tradução do inglês) que a gente já pode negociar esse voto”.
O internauta @luisfelipesilva acirra o debate ao constatar que “não tem profissão mais ingrata do que ser marketeiro do Serra, haja gafe…”, mas coube à internauta @alessandra_st colocar o tom do protesto: “Serra desvaloriza a mulher e subestima eleitorado feminino em MG”, concluiu.

Texto original no endereço: 
http://www.blogcidadania.com.br/2010/10/tucano-inventa-cafetinagem-eleitoral-e-revolta-mulhres/

Aproveitem e escutem esta mensagem de Lula aos internautas:
Este  vídeo foi retirado, gentilmente,  no Blog do Cloaca News

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

OS PROGRAMAS DE GOVERNO!!!

          Estamos na reta final da campanha presidencial do Brasil. É um fato importante e  que até agora o que não se viu foi justamente a discussão sobre os programas de governo. Na última semana do primeiro turno (uma verdadeira Chuva de Boatos clique) tivemos a entrada da igreja na campanha utilizando o tema do aborto (clique aqui) e também em relação a proibição de cultos religiosos em repartições públicas (clique aqui) (entre vários outros). 
          O que mais se falou, do final da semana passada até o início desta ,foram  a questão das bexigas de áqua jogadas na candidata Dilma em comiício realizado em Curitiba no Paraná(esse fato não saiu na rede globo) e a questão da bola de papel que atingiu a careca do José Serra em comício realizado noRio de Janeiro . Um verdadeiro fato, de interesse nacional, que pode ser visto no vídeo abaixo:

          Neste vído abaixo, temos  uma analise feita pelas reportagens, sobre a bolinha que atingiu a careca do José Serra, feitas no Jornal Nacional (Rede Globo) e no Jornal do SBT:


          Mas, antes desses fatos, importantíssimo para o destino da nação brasileira, ocorreu outros fatos, como a distribuição de panfletos em igrejas (e ainda continuam ocorrendo), condenando a candidata Dilma Russef, sobre a questão do aborto e que esses panfletos tinha o apoio da CNBB (Igreja). Veja vídeo abaixo:


          Em muitas ocasiões, esses panfletos, estão sendo distribuídos com o apoio de alguns padres e setores da igreja. Só que me veio os seguintes questionamentos: os padres estão informando aos seus fieis quem está pagando por esses panfletos? Se são políticos, eles estão informados a seus fieis quem são esses políticos? Se não são políticos, os panfletos estão sendo pagos com dinheiro dos fieis (dízimo)? Quais os verdadeiros interesses desses padres em acusar Dilma Russef de ser a favor do aborto quando se sabe que a própria mulher de José Serra já praticou o aborto(clique aqui)? E tem a questão do próprio José Serra ter assinado autorizando alguns abortos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), quando era Ministro da Saúde, no governo de Fenando Henrique Cardoso (FHC).

sábado, 23 de outubro de 2010

Dias que condensam décadas...

Uma análise que aponta o que fazer...


Dias que condensam décadas
O ódio deles tem razão de ser. E seus métodos, é lamentável dizer, tinham de ser esperados por nós. Era previsível que agissem assim. Esperamos uma direita civilizada, ao contrário de tudo que nos diz nossa história. Se tivéssemos compreendido isso no primeiro turno, deveríamos ter nos mobilizado e nos preparado para a hipótese do 2º turno. Estamos vivendo aqueles dias que condensam décadas. Dias que decidem o destino da Nação e do povo brasileiro. Os militantes têm que ganhar as ruas. As pesquisas têm indicado uma consolidação da preferência do povo brasileiro. Isso, no entanto, não nos autoriza a descansar um minuto que seja. O artigo é de Emiliano José.
A ilusão na política é uma péssima companhia. De modo geral, esse pecado é cometido não só pela incapacidade de an alisar a correlação de forças como também da ausência de conhecimento histórico. Há muito que comentar sobre essa campanha. Como o Serra conseguiu, de longe, ultrapassar o Collor no jogo baixo, sujo, próximo do gangsterismo, do banditismo, envolvendo não só o que o professor Giuseppe Cocco chamou de leilão das paixões tristes (machismo, sexismo, racismo), como também a montagem de um impressionante aparato clandestino de comunicação, um esquema nacional de telemarketing destinado a caluniar, mentir, difamar, tudo dirigido contra uma mulher, Dilma Rousseff.

Cito esses poucos exemplos, para não fazer uma longa lista, que não cabe aqui. Depois da volta das eleições diretas, é a campanha em que a direita joga mais sujo, e talvez nossas ilusões não permitissem antecipar essa possibilidade. Quem sabe confiássemos num jogo democrático, quem sabe de alto nível. Quem sabe imaginássemos um Serra ainda envolto por sua herança pré-64, verde presidente da UNE. Quem sabe o quiséssemos pronto para o debate limpo, ele defendendo o projeto de Brasil que de fato advoga, o Brasil neoliberal, livre das amarras da presença do Estado, que deve ser, nesse projeto, cada vez mais mínimo, que me desculpem a expressão pleonástica. Um Estado voltado a reprimir, o Estado do uso da força, aliás uma de suas propostas mais caras e claras.

Nossas ilusões, talvez, incluíssem, sem que o quiséssemos, a abolição da luta de classes. Esquecemo-nos de lições antigas. Aquelas que aprendemos no passado, e que a vida democrática, tão prezada por nós e que devemos prezar sempre, pode nos levar a esquecer. Vem de Marx, o velho e sempre atual Marx, a lição de que toda a história da humanidade é a história da luta de classes. E nós podemos dizer, com tranqüilidade, que ela está mais viva do que nunca. E o Brasil dessas eleições é uma evidência disso. Os campos se definem claramente, e agora o que antes poderia parecer um jogo civilizado, deixou de sê-lo, e isso desde o primeiro turno, sem que acordássemos devidamente para isso. Descambou para o que sem medo de errar podemos chamar, como o fazíamos antes, de ódio de classe. Um ódio que faz questão de mostrar a cara.

A campanha do Serra mergulhou atrás do ódio. Tentou plantar na sociedade brasileira pelos métodos mais sórdidos a semente do ódio. Até o bordão de que comunista come criancinha voltou quase que literalmente, para sacrificar a mulher no altar hediondo de um moralismo medieval, como disse num texto para o Terra Magazine. Não importa que tantas mulheres, milhares delas, morram por ano no País devido à falta de atendimento por conta de abortos feitos em condições miseráveis, aviltantes, que atentam contra a dignidade humana. Não importa que ele mesmo, Serra, tenha, como ministro da Saúde, determinado o atendimento a essas mulheres. Ele mente, ele nega, e ele não cora ao mentir. É só lembrar o caso de Paulo Preto, que ele nega hoje, e amanhã o acolhe, temeroso da ameaça pública que o seu auxiliar lhe fez. O senso comum o compararia a Pedro, que negou Cristo três vezes, ou a Judas, que traiu Cristo, como diz a tradição bíblica. Talvez mais, muito mais Judas, do que Pedro.

Nós não tínhamos o direito de nos iludir. Não tínhamos o direito de ignorar as leis da luta de classes, que aprendemos com tanto rigor anteriormente. Será que ao nos convertermos à democracia, e digo nos convertermos porque durante algum tempo muitos de nós, da esquerda, a víamos como algo tático, será que então pensamos nela como um solene baile de valsa? Como um teatro onde todos se respeitam? Uma democracia onde as regras são aceitas e cumpridas? Onde os projetos são tratados habermasianamente? Todas essas ilusões se firmaram, talvez, porque nem nós mesmos ainda alcançamos a dimensão, o significado do projeto político que estamos encabeçando no Brasil, a importância que ele tem para o povo brasileiro e para o mundo, especialmente para os povos dos países mais pobres, os povos do Sul da humanidade.

Seria possível imaginar que esse projeto era do agrado de todos? Será que não compreendemos que esse era um governo de esquerda para as condições do Brasil e do mundo? E por isso suscetível de gerar tanto ódio? Será que não tínhamos a dimensão de que forças internacionais torcem, e queiramos que seja só torcida, para que esse projeto seja derrotado? Será que não sabíamos que o projeto político que estamos levando à frente criou uma impressionante rede de solidariedade entre nós e a América do Sul, o Caribe, a África, a Ásia? E que isso não pode agradar aos EUA? Será que um projeto que distribui renda como nós o fizemos, a maior distribuição de renda de toda a nossa história, ia ser tratado com punhos de renda pela direita brasileira?

O ódio deles tem razão de ser. E os métodos deles, é lamentável dizer isso, tinham de ser esperados por nós. Era previsto que eles agissem assim. Esperamos uma direita civilizada, ao contrário de tudo o que nos diz a nossa história. E digo isso não para afirmar qualquer coisa na linha de que deveríamos responder na mesma moeda. Se já tivéssemos compreendido isso desde o primeiro turno, deveríamos ter nos mobilizado, estimulado muito mais a nossa militância, deveríamos ter nos preparado para a hipótese do segundo turno, deveríamos também chamar para nós algumas teses caras à nossa juventude, tratado melhor os sonhos de tanta gente, que ainda quer ir além do que estamos fazendo, e ainda bem que há essa gente.

Temos poucos dias. Eles são decisivos. Estamos vivendo aqueles dias que condensam décadas. Aqueles dias que decidem o destino da Nação. O destino do povo brasileiro. Nossa inserção no mundo. Decide-se se o Brasil irá continuar a ser um protagonista central no mundo, um aliado fundamental dos países mais pobres, ou se voltará a ser vassalo dos grandes centros do capitalismo mundial, tal e qual o foi o governo demo-tucano, sob o professor Fernando Henrique Cardoso. Os militantes do PT, com sua vitalidade, seus sonhos de sempre, têm que ganhar as ruas, como estão fazendo mais e mais nas últimas horas. E têm que chamar a todos os que têm compromissos com esse projeto, da esquerda ao centro, para que não descansem até a vitória. As pesquisas têm indicado uma consolidação da preferência do povo brasileiro, que tem amadurecido muito nos últimos anos. Isso, no entanto, não nos autoriza a descansar um minuto que seja. Afirmar a democracia no Brasil é lutar para que esse País continue a distribuir renda e a crescer, e isso só é possível com a vitória de Dilma. O povo brasileiro vencerá.

(*) Jornalista, escritor.

* Matéria copilada do site Carta Maior. (os grifos em negrito são meus).
Saúdo-os(as). Paz e Pão, Alex Prado.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A CHUVA DE BOATOS

Além dos boatos já mencionados, em texto anterior, sobre a a Liberdade de Culto Religioso, onde se dizia que a Dilma iria proibir os cultos nas repartições públicas (clique aqui), o tema do aborto e agora surge um que a Dilma é a favor da união entre homossexuais. O engraçado e que o José Serra também é a favor, destas uniões, e a confirmação é noticia na pagina da UOL (clique aqui) e também da página Revista Veja (clique aqui). O impressionante é que se discrimina a Dilma Russef e o mesmo não ocorre com o candidato José Serra!!! É a chamada mente seletiva.
Tem também a questão do aborto, onde se tenta criminalizar a Dilma onde se afirma que ela é a favor do aborto e irá colocar uma lei liberando tal procedimento. Só não explicam porque ela não fez  isso durante os sete anos e meio que esteve, como chefe da Casa Civil, no governo Lula.Vejam só, ela irá criar e já está sendo punida e o José Serra autorizou cirurgia de aborto pelo SUS (Sistema Único de Saúde) quando era Ministro da Saúde no Governo de FHC e isso a imprensa não divulga e muito menos alguns padres da igreja. Alias, alguns padres e pastores estão condenando a candidatura de Dilma e defendendo a candidatura do José Serra, só que escondendo os fatos ruim do José Serra e dando ênfase( aos fatos ruim) de Dilma. Estão (alguns padres e pastores) transformando o altar em palanque e a homilia em comício!!!
Esses padres deveriam mostra este vídeo, logo abaixo, com a voz do Padre Léo condenando o José Serra (quando Ministro da Saúde) e o Fernando Henrique por autorizarem os abortos em clínicas do SUS:

          No último dia 25-10-2010, no Jornal da Record das 20:00h, também saiu esta entrevistas com duas ex-alunas de Monica Allende Serra (esposa de José Serra) onde elas denuncias que  a esposa de josé Serra teria confessando ter feito aborto. A ironia é que ela chamou a Dilam Russef de matadora de criançinha e ela matou a criança que seria sua filha(o). Vejam vídeo:

Durante o debate da Band, o tema rolou e o José Serra confirmou que regulamentou (uma lei de 1940) e criou as Normas Técnicas para realização de algumas cirurgias de abortos em clínicas do SUS, veja vídeo abaixo:


A questão do abroto, também, foi notícia neste endereços:
No Viomundo (Blog do Luiz Carlos Azenha - Jornalista da Record) :
Hipocrisia na campanha eleitoral: “Ela é a favor de matar criancinhas”

No Bol (Brasil ONLine):
Mulher de Serra teria feito aborto, dizem ex-alunas

OBSERVAÇÃO.: o interessante é que esta notícia não saiu nos jornais da Rede Globo.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

LIBERDADE DE CULTO RELIGIOSO!!!

Das mensagens que venho recebendo ultimamente, com os boatos que está em onda, um me chamou mais atenção, que é que a candidata Dilma Russef quer proibir a religião em repartições públicas. Em fiquei até impressionando, das pessoas em passar uma mensagem dessa, e retornei perguntando porque ela não proibiu (juntamente com o Lula) quando era ministra durante todo o governo em que esteve como Ministra da Casa Civil? Nenhuma das pessoas que me mandou mensagens me retornou a resposta da pergunta.

Mas, já que o assunto veio à tona, vamos fazer uma reflexão. Sou professor de Geografia e em certa ocasião me pediram para lecionar a Disciplina de Religião (faltava professor para a disciplina). Tá certo, pesquisei sobre o assunto, depois da segunda aula, a diretora do colégio me chamou dizendo que alguns alunos (Evangélicos) dizerem que eu não estava ensinando a rezar e sim, falando de diversas religiões. Na realidade me orientei para lecionar, a Disciplina de Religião, tentando mostrar aos alunos as diversas religiões com as semelhanças e diferenças existentes. Foi que percebi que todos os professores dessa disciplina não dão aulas de religião e sim aula de Cristianismo (que não é a mesma coisa). Cadê a democracia e liberdade de culto? Eles (alunos e diretoria) consideram liberdade de culto religioso só da religião dele (o Cristianismo).

Será que eles querem liberdade de culto religioso ou liberdade de professar a religião Cristã dentro das repartições públicas? Estou fazendo essa pergunta para saber se eles aceitariam um culto do Candomblé em tais repartições? Já vi em certa ocasião de se criar o maior escândalo porque um desses lideres do Candomblé (um infeliz professor de História) ter a ideia de querer fazer um culto religioso onde lecionava (colégio público). Onde está a tal liberdade de culto religioso?

É claro que você pode alegar que não se deve deixar se realizar cultos religiosos do Candomblé por se tratar de uma ceita. Mas, aí é onde reside o problema, uma das instituição responsável por essa boataria toda é justamente a Sociedade Brasileira Tradição, Família e Propriedade (TFP), fundada pelo Dr. Plínio Pimenta, em 1960. Umas dos objtivos desta instituição era justamente tentar acabar com o culto dos Evangélicos (na época se chamava Protestantes) e por justamente considerar as Igrejas Evangélicas ceitas religiosas.

Em um certo texto, aqui no meu blog, eu falava dos pedágios, no Estado de São Paulo, tendo como título “Rumo a Idade Média” (para ler clique aqui). Pelo visto, ainda nem saímos da Idade Média!!!!!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A MÍDIA IMPARCIAL


-->
Para quem acha que a mídia é imparcial é só assistir os vídeos abaixo para ter certeza.

Jornal da record (Rede Record):
No Jornal Nacional (Rede Globo)

-->
OBSERVAÇÃO.:
a) se prestaram atenção, no conteúdo da mesma reportagem, só que publicada em canais de TVs diferentes, ver que o Jornal da Rede Globo esconde o fato de José Serra ficar encurralado por moradores que estavam fazendo reivindicações e teve que mudar de lugar para efetuar a reunião.
b) o que mais a Rede Globo vem escondendo do povo? OU será que a Rede Globo nunca escondeu e não esconde nada do José Serra dos telespectadores? Clique aqui para  ver um vídeo,com denuncias feitas por Ciro Gomes, em 2009, e que a Globo e demais redes de televisão omitiram  e omitem dos brasileiros.

Textos relacionados:
A mídia imparcial I
A mídia imparcial II
A mídia imparcial III

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

OS TRAÍRAS E A CROCODILAGEM

          Em todas as eleições existe os chamados acordos, acordões , alianças ou, como aparecem nos programas eleitorais, as chamadas coligações. Neste ano, como não poderia deixar de ser, ocorreram os famosos acordões, que foram chamados de “monstros de vários cabeça”. O interessante é que esse mostro tinha cabeça que apareciam nos diversos acordões ao mesmo tempo (alguns chamara de mostro de várias faces). Mas, como uma imagem vale mais que mil palavras, me reservei no direito de mostrar alguns santinhos que recolhi no dia do Pleito Eleitoral. Vocês mesmo tirem suas conclusões a respeito das fotos postadas abaixo:

a) A Suzana Azevedo não pedia votos para governador e para presidente e fazia parte (ou faz) da coligação de Marcelo Deda e consequentemente de Dima Russef.. O Garibalde que tem como slogan “Esse trabalha” (os outros devem ser vagabundos) que pedia votos somente para ele e fazia (ou faz0 parte da coligação de Marcelo Deda.

b) O Venâncio Fonseca não pedia votos para senador e fazia parte do grupo de João alves e o Manuel Cacho que pedia votos somente para ele e que o partido estava coligado com o grupo de João Alves.,

c) Esse eu achei mais interessante, a candidata Tânia Soares (PCdoB) e Valadares Filho (PSB) não pedem voto para a candidata a presidente. Ambos fazem parte da coligação de Marcela Deda (PT) e consequentemente da candidata Dilma Russef (PT). Muito estranho, os dois fazem pate de partidos ditos de esquerda e não pedem votos para uma candidata taxada de esquerdista!!!


 
OBSERVAÇÃO.:
a) O PT enfrentou o problemas das chamadas “Balas de Prata” utilizadas para levar as eleições para o segundo turno e, é bom ressaltar,  durante o dia das eleições, eu não vi a militância até as 15:00 horas. Somente a partir das 15:00 horas é que encontrei militantes bebendo nos bares da Avenida Gasoduto (Orlando Dantas) ! Não sabia que se ganhava uma eleição em bares!
b) Durante todo o pleito praticamente não vi militantes do bloco Alvista e mesmo assim João Alves venceu as eleições em Aracaju(SE).
c) Os eleitores aracajuanos deram um recado muito bem claro, a Marcelo Deda (governador) e a Edvaldo Nogueira (Prefeito de Aracaju-SE): estão esperando pelas mudanças prometidas.

sábado, 2 de outubro de 2010

Escândalo: Marina faz a campanha presidencial mais cara!


Como os auditores, policiais ou contadores sabem quando alguém lava dinheiro? Fácil, a pessoa começa a ter um padrão de vida bem superior aos seus rendimentos. Em outras palavras, o suspeito tem um carro que está muito além do seu salário, vive em uma casa com tamanho luxo e não há o que explique a origem dos recursos para a compra da tal casa.


Na campanha presidencial deste ano, uma candidata desponta como aquela que leva um padrão bem acima daquilo que é declarado: é a verde Marina Silva.


Em setembro deste ano, as doações da campanha da candidata superavam a marca de 13 milhões de reais, tornando a campanha de Marina mais cara que a de Lula em 2006.


Ainda sim, Marina e Guilherme Leal, seu vice bilionário e cuja empresa é acusada de biopirataria e tem mais de R$ 1,5 bilhão em multas da Receita Federal, afirmam fazer uma campanha modesta frente aos candidatos José Serra e Dilma Rousseff.


Aos moldes da campanha vitoriosa de Barack Obama nos Estados Unidos, Marina foi a primeira a pedir doações na internet. O objetivo, segundo a candidata, era garantir que as doações fossem transparentes (aqui). As doações são pífias, não tendo passado de pouco mais de R$ 160 mil até a semana passada.


Não foi o que aconteceu. No começo do pleito, Marina viajava o país todo dentro de um jatinho Legacy, propriedade da Natura, empresa do vice do PV.


Há alguns dias, em imagem exibida no Jornal Nacional, percebe-se que o avião agora é outro: um luxuoso e exclusivo jato Falcon 2000 Easy, no valor de mais de 50 milhões de dólares.  Veja a prova irrefutável:



Veja o avião por dentro



Os custos deste avião são tão caros que havia apenas dois modelos no Brasil. Agora temos um terceiro, o de Marina. Na imagem do Jornal Nacional, podemos observar no canto esquerdo da tela a logomarca da Colt Aviation, conhecida por administrar e alugar jatos de potentados, banqueiros e grandes empresas nacionais e internacionais, além dos altos valores que cobra por seus serviços.


Agora , nesta reta final de campanha, surgem dúvidas pertinentes aos eleitores:


Por que Marina trocou de avião?


Por que Dilma voa em um Citation e Serra em um Learjet, aviões bastante inferiores aos da falsa humilde ex-Marina, e ela gasta milhões em seu raid aéreo por todo o Brasil?


Por que a candidata do PV prega vida simples e sustentável aos outros, mas para si ostenta o luxo e polui o meio-ambiente voando numa máquina de US$ 50 milhões?


E a pergunta mais importante de todas: QUEM PAGA POR ESTE AVIÃO E QUE INTERESSES TÊM NISSO?


Marina Silva tem que vir a público para explicar estas questões. A sua máscara de boazinha já caiu faz tempo. Caiu com um super jato, com comissária de bordo, navegação e telefonia por satélite, interior luxuosíssimo, cama de casal, bar, escritório e um custo aproximado de US$ 10 mil por hora de vôo?


Barack Obama voou em sua campanha num jato Legacy, da JetBlue Airlines, fabricado no Brasil. Marina silva voa num avião que custo o dobro. Chique, não?


Sejaditaverdade


Conheça os detalhes do escândalo que envolve Marina Silva e a utilização de jato de US$ 50 milhões em sua campanha. http://migre.me/1sfWC

O meu voto...



Convivi com a ditadura.
Lutei e venci...
Vivi a abertura e na luta sofri...

Conheci grandes quadros, muitos estão distantes e tão aqui...
Na memória, no peito, na vida e no dia a dia de cada companheiro, de cada irmão.

Com um operário venci.
Hoje, agora, todo o já conquistado, volta à mesa.
Como prato cheio que tentam nos tirar.

Volta o sangue a jorrar forte em minhas entranhas...
Sinto-me mais vivo quando luto.

Não mato, mas não morro...
Luto a cada passo.
Luto a cada inspirar...

Quando estou com você, ouço, pra depois falar...

E quando falo, grito por liberdade.
E hoje o grito tem nome feminino.
É mulher.
É colostro.
É vida.
É construção.
É amor...

Vamos pra rua, nas esquinas, nas praças, em cada bar, em cada clube ou igreja...
Vamos conquistar cada coração.
Vamos falar de nossos sonhos.
De tantos que já realizamos e de tantos outros ainda a nos esperar.
Vamos apontar com coragem nosso voto e buscar a unidade do outro.
Do diferente tão igual...

Meus queridos(as), o amor tem nome. É o seu nome.

Com amor peço o seu voto para a Dilma.


Rio de Janeiro; 6 de julho de 2010. ( re-publicado em: 1 de outubro de 2010).
Saúdo-os(as). Paz e Pão. Alex Prado.

TEXTO RETIRADO DO BLOG DE ALEX PRADO
http://alexprado33.blogspot.com/