quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Lei contra abuso deverá se chamar Cancellier, propõe Paulo Pimenta

Proponho que a lei de abuso de autoridade que acabamos de aprovar se chame simbolicamente "Lei Cancellier" em homenagem ao reitor da UFSC que se suicidou após sofrer gravíssimos abusos por parte de uma turma que foi da Lava Jato, disse o deputado Paulo Pimenta

247 – O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) propõe que a lei contra abusos de autoridade seja batizada como "Lei Cancellier", em homenagem ao ex-reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Carlos Cancellier, que se suicidou após ser acusado sem provas na Operação Ouvidos Moucos, da Polícia Federal, e também afastado da instituição de forma arbitrária.
Confira os crimes tipificados e as penas previstas no Projeto de Lei 7596/17:

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Carta aberta a um amigo odiador de Cuba sobre os médicos cubanos por Lucia Helena I

O que aconteceu com você e com tantos amigos médicos? Por que tanto ódio aos médicos que salvaram milhares de vidas no Brasil, sobretudo de nossos irmãos mais pobres?


À esquerda, Lucia Helena Issa. À direita, médico cubano no Brasil em foto de Araquém Alcântara

Carta aberta a um amigo odiador de Cuba sobre os médicos cubanos
por Lucia Helena Issa



Querido amigo,

Tantos anos se passaram desde a nossa infância, desde as nossas férias de verão, quando brincávamos juntos no mar ainda verde esmeralda de Ubatuba, onde nossos pais tinham a casa de praia e onde vivemos grande parte da magia daqueles anos..

Você sempre sonhou em ser médico. Desde aquela tarde de janeiro em que levei 6 pontos na mão, depois de um tombo de bicicleta, quando você me socorreu e, antes de chamar minha mãe, amarrou sua camiseta no ferimento para parar o sangue que escorria pelas areias da rua que dava acesso ao mar de Ubatuba.

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

POR QUE A BIBLIOTECA TEM SUSCITADO TAMANHO DESAMPARO E DESINTERESSE?


Sabemos que, embora a leitura seja transversal na vida e na educação, ou seja, é do cotidiano da existência humana, trata-se de uma habilidade só conquistada por meio de interações desde a primeira infância com o texto escrito: somos primeiro leitores de ouvir, desde a fase intrauterina, e pouco a pouco nos tornamos leitores de ler.
E ler se aprende lendo, inicialmente com leituras mediadas por um adulto educador para que, pouco a pouco, ganhemos autonomia leitora. Aprender a ler e a gostar de ler é resultado de um longo processo de interações com livros, leitores e leituras. A biblioteca pública, em especial a escolar é fundamental[1].