sábado, 13 de outubro de 2018

VOTEMOS NA CIVILIDADE, PEDE MANIFESTO DE ARTISTAS E INTELECTUAIS


Em um manifesto assinado por diversos artistas, como os atores e atrizes Letícia Sabatella, Wagner Moura, Beth Carvalho, Camila Pitanga e Bruno Garcia, pede-se um voto "na civilidade, no respeito pelas pessoas, pelo que é diferente"; "Também votaremos na educação, na saúde, no salário mínimo digno, no décimo terceiro salário, nas férias remuneradas, na convivência pacífica entre os brasileiros. Também somos contra a corrupção, mas de todas as formas", dizem os artistas, que condenam ainda a onda de ódio no País

12 DE OUTUBRO DE 2018 ÀS 13:48 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Opinião sob o Fernando Haddad


sexta-feira, 28 de setembro de 2018

A "doutrina da dependência" militar e a eleição de 2018

por Marco Aurélio Cabral Pinto — publicado 27/09/2018 12h49

"Generais da dependência" creem que o país não pode enfrentar sozinho ameaças internas e externas e deve alinhar esforços com o dominador estrangeiro

General Villas Bôas é um dos militares que defendem que as Forças Armadas
exerçam  atividade político-partidária
Em 1982, a sociedade brasileira estabeleceu pacto para a democracia. Por um lado, movimentos de “esquerda”, que contestavam com guerrilha maior participação no pacto político, depuseram armas. Da mesma maneira, os militares, que vinham enfrentando a instabilidade interna com excessos e tortura, também renunciaram ao poder e reinstauraram a democracia no país.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital VI

As grandes empresas e grande parte dos órgãos públicos costumam oferecer cursos e seminários para funcionários e convidados, mesmo com toda a tecnologia existente é comum o uso de grande volume de papéis. Normalmente esses cursos e seminários são presenciais, os inscritos ao chegarem ao local do evento recebem grande quantidade de panfletos de todas espécie, ou seja, é grande a movimentação de papéis e pessoas.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital V

Com o surgimento das máquinas de escrever (Máquinas de Datilografia) o acesso e a circulação de informações em diversas formas de documento aumentou consideravelmente para todos em todas as classe sociais. Foram criadas escolas e ensinados métodos e técnicas que permitiram as pessoas escreverem com exatidão e rapidez. Logo depois vieram as Máquinas de Escrever Elétricas, que na prática não se diferenciavam muito, em termo de uso, das antigas Máquinas de Datilografar, há não ser pelo fato que o retorno e avanço do papel que passou a ser feito por um pequeno motor elétrico, mas os documentos continuaram sendo datilografados em papéis, depois levados para as devidas correções e retornavam para serem reescritos com as alterações. Neste mesmo período começaram a aparecer as máquinas elétricas que gravavam o último texto escrito e foram o ponto de partida para as futuras Máquinas de Escrever Digital ( computadores desktop).

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

A quem interessa o fracasso da educação brasileira?

Coordenadora da Contee reflete sobre como os dados do Ideb podem ser utilizados para reforçar propostas como a Reforma do Ensino Médio


Por Madalena Guasco Peixoto


A notícia foi alardeada em toda a imprensa: nenhum estado conseguiu atingir a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para o ensino médio. A projeção de nota para essa fase da vida escolar era 4,7, mas a média nacional ficou em 3,8, avançando apenas 0,1 em relação a 2016. Nos últimos anos do ensino fundamental, apenas sete das 27 unidades da federação atingiram a meta 5. No geral, a média foi de 4,7.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital IV

O surgimento dos computadores facilitam o arquivamento dos documentos pessoais que são conhecidos atualmente como banco de dados. As empresas comerciais, serviços públicos, escolas, segurança, etc tem guarda os cadastros dos clientes, alunos, funcionários e seguidores de maneira digital e de fácil e rápido acesso. Esses Banco de Dados ficam em computadores interligados em rede local e internet, podendo ser acessado em qualquer parte da empresa e estando a empresa distribuída por vários locais, cidades ou mesmo países.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

A incrível máquina de escrever digital III

Os computadores se modernizaram, mas a tecnologia do momento é a internet e com ela veio o poder de se compartilhar serviços. Com o surgimento do compartilhamento é possível várias pessoas trabalharem, ao mesmo tempo, em um único documento e estando em locais diferentes. Quando falo em locais diferente, as pessoas podem está cada uma em suas casas, até mesmo morando em países diferente e conjuntamente estarem escrevendo no mesmo documento ao mesmo tempo (chama-se trabalhar de maneira colaborativa). Ao final do término do trabalho que cada pessoa é responsável de escrever, o projeto já estará pronto. 

Em um documento compartilhado é possível trabalhar várias
pessoas  ao mesmo tempo e sem necessidade de ficar enviando
papeis arquivos digitais para várias pessoas.
Estranhamente, muitas pessoas ainda continuam fazendo projetos onde uma pessoa cria o documento, depois de escrever a parte que cabe a ela, ela envia esse documento (as vezes em forma de arquivo digital e as vezes imprime e envia) e envia para que os outros participantes do projeto vá adicionando a parte correspondente a cada um. Essa maneira de trabalhar é mais demorada, demanda mais gasto de papéis e funciona como os computadores fossem apenas simples máquinas de escrever e não pudessem se comunicar entre si !