quarta-feira, 28 de abril de 2010

ARGUMENTOS CONTRADITÓRIOS

Que a atual elelição presidencial será a mais disputada e a mais cheias de fatos, dos mais contrditórios, isso eu tenho certeza. Para confirmar tais fatos vamos classificar algumas colocações, que eu escuto no dia a dia, de  algumas pessoas:

O BOLSA FAMÍLIA: as pessoas afirmam e se diz indgnada que tenham que pagar impostos para sustentar vagabundos. O mais estranho nisso é que a grande maioria das pessoas que eu ouço falar isso são funcionários públicos. Será que eles tem uma idéia do que a sociedade pensa sobre os funcionários públicos. Eu escuto, no dia a dia, as pessoas chamarem fucnionários públicos de vagabundos.

PAGAMENTOS DE IMPOSTOS : muitos funcionários públicos ficam repetindo o mote da Rede Globo e saem repetindo que os impostos são muitos altos e o Brasil é o país que mais cobra impostos no mundo. Esse é mais interessante. As pessoas que eu mais ouço falar isso são justamentes fucnionários públicos. (principalmente os funcionários Públicos Federais) Será que eles não se perceberam que os salários deles são pagos justamentes por esses impostos que eles acham que não devem ser pagos? O interessante é que muitos desses funcionários públicos chamam o Bolsa Família de Bolsa Vagabundo e eles também são tido por grande parte da sociedade como vagabundos!

A PRIVATIZAÇÃO É BOA PARA A SOCIEDADE: essa eu já ouvi de muitos antilulistas. Só que o mais interessante é que as pessoas que falam isso são em grande maioria Funcionários Públicos Federais. Mas, para quem gosta de privatizações é bom lembrar que o caos econômico foi causado por Bancos Privados. E pra quem quer saber melhor sobre os estragos causados pelas privatizações procurem saber como ficou a Argentina depois de dez anos das privatizações de Carlos Menen (ex-presidente argentino).

SOBRE OS TERRORISTAS: Muitas das pessoas que vejo espalhar esse mote, de propaganda política serrista, são filhos de perseguidos da Ditadura Militar (inclusive na minha família). Será que eles se esqueceram que seus familiares foram casados, torturados e alguns mortos como guerrilheiros e que são essses mesmo guerrilheiros que estão chamam de terroiristas  Será que eles não se deram conta que até o próprio candidato, José Serra, que está concorrendo com a Dilma Russef, fazia pate do Grupo de Guerrilha Ação Popular. Será que sabem que este grupo geurrilheiro fez um atentado contra o ex-presidente Costa e Silva no Aeroporto Gurarapes de Recife e morreram duas pessoas e feriu mais 14, no dia 25 de julho de 1966. O mais impressionante é que quem está espalhando (e criaram o termo terrorista) este mote de campanha contra a ex-ministra Dilma Russef são justamente os militares que deram sustentação da Ditadura Militar e dão sustentação e apoiam a candidatura do José Serra.

Textos relacionados:
Argumentos contraditórios I
Argumentos contraditórios II

sábado, 17 de abril de 2010

A IMPARCIALIDADE DA VEJA

Qualquer estudante de Ciências Sociais (Sociologia, Geografia, História, etc.) sabe que qualquer instituto ou mesmo meio jornalistico não tem como fugir de alguma posição ideológica. Agora, ser um instrumento de informação livre de amarras Políticos Partidárias, isso tem,. Alias, todo bom meio de comunicação sempre pauta pela imparcialidade de informação dos fatos. Mas, não é o que se vê em relação a Revista Veja! Todo brasileiro está a par das últimas enchentes ocorridas na Região Sul e Sudeste principalmente nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Só que olhando, as capa de Revista da Veja, percebe-se que ela tenta passar a ideia, que em São Paulo, os administradores (Estaduais e Municipais) não tem nenhuma responsabilidade e na segunda capa, sobre o episódio , no Rio de Janeiro, a catástrofe é culpa exclusivamente dos governantes. Chega a dizer que é DEMAGOGIA (na capa sobre o Rio de Janeiro) que afirmar que as catástrofes é culpadas chuvas. . Veja foto digitalizadas das duas capas.


As fosto digitalizadas foram conseguidas no blog do Rodrigo Viana:
http://www.rodrigovianna.com.br/

quinta-feira, 1 de abril de 2010

MUDANÇA DE HÁBITO



Ponte Construtor João Alves
Liga Aracaju a Barra dos Coqueiros
Vendo se aproximar as eleições e vendo o que os políticos fazem para conquistar os votos dos eleitores me veio a lembranças de certas práticas, que se usaram no decorrer do tempo, para tais fins. 

Quando ainda era criança (em plena vigência do regime militar) era comum se fazer um verdadeiro comício nas nas chamadas Lançamento das Pedras Fundamentais. Tundo no afã de agradar o eleitor. O engraçado é que, nestes lançamentos das tais Pedras Fundamentais, a obra ainda não existia e se fazia uma festa no lançamento (comício), de tais pedras, e outra na inauguração da obra propriamente dita.

Com o passar do tempo esses lançamentos, de Pedras Fundamentais, caíram em desusos e ficou só a tal inauguração da obra. Isso já no chamado período de transição do Regime Militar. O que então os prefeitos e governadores da época faziam: passavam o três primeiros anos da administração sem fazerem uma única obra e só iam fazer tais obras justamente no ano da eleição. Essa prática ainda é muito utilizada em alguns municípios. Principalmente aqueles localizados em regiões onde os meios de comunicação são insuficientes e não tem um bom alcance sobre a população.

Terminado o período de transição, do Regime Militar, surgiu outra maneira de se tentar ganhar o voto do eleitor. A obra é iniciada um ano ou dois antes da eleição (dependendo do tamanho) e a sua construção se arrastar por um tempo longo suficiente para ser terminada no período eleitoral. Um bom exemplo foi a construção da Av. Gasoduto no Conjunto Orlando Dantas no administração de Marcelo Deda.

Nas eleições passadas se modificou um pouco. Teve candidato inaugurando obras sem a devida conclusão. Foi a caso da Ponte que liga Aracaju(SE) a Barra dos Coqueiros(SE). No ato da inauguração os carros passavam, pela ponte, em meia pista.

Mas, nestas eleições tem candidato inovando. O atual candidato a Presidente da República e Governador de São Paulo(José Serra) chegou a inaugurar uma maquete (parece brincadeira). Essa técnicas é muito semelhante as usada no passado (Lançamento da Pedra Fundamental). Só que existe uma miniatura do que será a obra no futuro. Será que no futuro ele irá inaugurá a obra propriamente dita?

Com o avanço da tenologia é bem provável que, logo logo,sejam inauguradas as chamadas obras virtuais.