quinta-feira, 19 de novembro de 2020

As informações nos livros didáticos VII

Os países da parte de cima


Uma das coisas interessantes que às vezes vejo as pessoas falando (inclusive professores de geografia) é dizer que os países do Hemisfério Norte estão na parte de cima da Terra. Até mesmo em alguns programas de televisão já ouvir essa afirmação.

Quando ainda estudava, o que hoje se chama Ensino Fundamental, era comum se falar Hemisfério de Cima (o Norte) e era encontrado em alguns livros e citados até mesmo em alguns jornais. Mas não existe Hemisfério de Cima e de Baixo !

O termo em cima ou embaixo é sempre utilizado em referência ao plano da superfície em que vivemos (Superfície da Terra) e seria muito estranho se afirmar que quem está no Hemisfério Norte está acima de nós. por que se assim fosse e as pessoas fossem retiradas estáticas do lugares do Norte e colocadas lado a lado com as pessoas do Hemisfério Sul, as do Sul apareceriam de cabeças para baixo em relação aos hemisfério opostos!

Esse tipo de afirmação surgiu em decorrência dos nossos livros didáticos e os mapas utilizados serem confeccionados nos países do Hemisfério Norte e copiados pelos países do Hemisfério Sul. Estranhamente muitos países do hemisfério sul passaram a confeccionar seus próprios livros e mesmo assim colocam os mapas com o hemisfério norte na parte de cima !

Psicologicamente as pessoas ficam condicionadas e passam a falar que os países do Hemisfério Norte são colocados na parte de cima por serem superiores em termos de civilização, mas isso é em decorrência de comparações das economias dos países do Hemisfério Norte serem mais ricas que as do Hemisfério Sul, mas a posição desses países no Globo não são os fatores que tornam esses países mais ricos. Tem o caso que antigamente se afirmava que a posição dos países no Hemisfério Ocidental era um fator que os tornava mais aptos a serem mais ricos, mas essa afirmação também está sendo derrubada pelo avanço da economia chinesa que fica no Hemisfério Oriental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário