terça-feira, 8 de outubro de 2019

VAI E CUBA VII

Não tem celular e carro novo !


Uma das coisas que mais chama a atenção no pobre país cubano é a qualidade da Educação e Saúde Pública. Segundo relatórios da ONU, em Cuba não existe analfabetismo, moradores de rua e todos são atendidos pelo sistema de Saúde Pública.
Moradores de rua na Cidade de São Paulo, no Brasil.
Na área médica é um dos países que mais formam médicos no mundo e que atuam em mais de 60 países. Embora os médicos cubanos foram praticamente expulsos do Brasil, (apesar de ser um país muito mais rico que Cuba), é um país que tem falta de médicos para atender toda a população. Existem regiões, no território brasileiro, que nem médicos existem !

Para os críticos, do comunismo cubano, pouco importa essas qualidades, por que quando se comenta e argumenta essas informações, aparecem sempre alguns dizendo que Cuba é tão bom que não tem carro novo. Tem outros que usa o argumento que em Cuba as pessoas não têm telefone celular e acesso a internet! Pelas argumentações se percebe que essas pessoas é quem precisaria ir para Cuba para serem reeducados para aprenderem e saberem quais as coisas mais importantes para um país se desenvolver e os habitantes terem um melhor padrão de vida. Mas para os críticos do regime cubano isso pouco importa.

Muitas dessas pessoas ficam até constrangidas quando pergunto se ter carro e poder comprar celular é sinônimo de desenvolvimento e como explicar tantos pedintes e moradores de ruas na grande maioria de nossas cidades. Tem alguns que sequer possuem carros ou mesmo um celular que poderíamos chamar de moderno.

Isso acontece devido os nosso meios de comunicação só mostrarem as coisas ruins de Cuba e para piorar, mostram como se tudo aqui em nosso país funcionassem bem escondendo a miséria reinante.

O caso mais constrangedor em relação a informações incorretas e mantidas como verdadeiras por jornalistas ocorreu em uma entrevista, no programa Roda Viva, com o Escritor Cubano Leonardo Padura e uma jornalista da Revista Veja, onde ela afirma que visitou Cuba e afirmou categoricamente que a população cubana passa fome e o escritor jornalista responde: veja, uma das coisas que eu trato de evitar sempre, quando me perguntam sobre as realidades de um país que eu visito, é dar minha opinião. Por que uma realidade só pode ser conhecida se alguém participa dela, vive nela. Em Cuba, é verdade há pobreza, não posso negar. Mas não acho que em Cuba alguém morra de fome. Em Cuba, ninguém morre de fome. De alguma forma ou de outra as pessoas comem e têm um teto. Há mais gente na rua em uma quadra daqui de São Paulo de que em toda Cuba.

Escritor e jornalista Leonardo Padura
Nathalia jornalista de Revista Veja


Endereço do vídeo da entrevista na Roda Viva:

Textos relacionados:
CUBA E O IMPERIALISMO BRASILEIRO.
VAI PRA CUBA I - Marcando gol,contra !
VAI PRA CUBA II - Os moradores de rua
VAI PRA CUBA III - A velha Cuba e o novo Brasil
VAI PRA CUBA IV -  Os militares eram estatizantes
VAI PRA CUBA V - Quem deu certo?
VAI PRA CUBA VI - São de formação cristã !
VAI PRA CUBA VII - Não tem celular e carro novo !
VAI PRA CUBA VIII - Não tem liberdade de imprensa

Antônio Carlos Vieira
Licenciatura Plena - Geografia (UFS)

Um comentário:

  1. O pior cego é aquele que não quer enxergar. Os cegos daqui vêem muito bem ,usam Rayban, e votaram no Bolsonaro. Passem no centro do Rio de dia ou mais precisamente a noite e vejam a comunidade de irmãos, irmãs e mesmo famílias inteiras que "moram" sobre as calçadas. Triste imagem que não cabe no cartão postal da Cidade Maravilhosa....

    ResponderExcluir