quinta-feira, 1 de abril de 2010

MUDANÇA DE HÁBITO



Ponte Construtor João Alves
Liga Aracaju a Barra dos Coqueiros
Vendo se aproximar as eleições e vendo o que os políticos fazem para conquistar os votos dos eleitores me veio a lembranças de certas práticas, que se usaram no decorrer do tempo, para tais fins. 

Quando ainda era criança (em plena vigência do regime militar) era comum se fazer um verdadeiro comício nas nas chamadas Lançamento das Pedras Fundamentais. Tundo no afã de agradar o eleitor. O engraçado é que, nestes lançamentos das tais Pedras Fundamentais, a obra ainda não existia e se fazia uma festa no lançamento (comício), de tais pedras, e outra na inauguração da obra propriamente dita.

Com o passar do tempo esses lançamentos, de Pedras Fundamentais, caíram em desusos e ficou só a tal inauguração da obra. Isso já no chamado período de transição do Regime Militar. O que então os prefeitos e governadores da época faziam: passavam o três primeiros anos da administração sem fazerem uma única obra e só iam fazer tais obras justamente no ano da eleição. Essa prática ainda é muito utilizada em alguns municípios. Principalmente aqueles localizados em regiões onde os meios de comunicação são insuficientes e não tem um bom alcance sobre a população.

Terminado o período de transição, do Regime Militar, surgiu outra maneira de se tentar ganhar o voto do eleitor. A obra é iniciada um ano ou dois antes da eleição (dependendo do tamanho) e a sua construção se arrastar por um tempo longo suficiente para ser terminada no período eleitoral. Um bom exemplo foi a construção da Av. Gasoduto no Conjunto Orlando Dantas no administração de Marcelo Deda.

Nas eleições passadas se modificou um pouco. Teve candidato inaugurando obras sem a devida conclusão. Foi a caso da Ponte que liga Aracaju(SE) a Barra dos Coqueiros(SE). No ato da inauguração os carros passavam, pela ponte, em meia pista.

Mas, nestas eleições tem candidato inovando. O atual candidato a Presidente da República e Governador de São Paulo(José Serra) chegou a inaugurar uma maquete (parece brincadeira). Essa técnicas é muito semelhante as usada no passado (Lançamento da Pedra Fundamental). Só que existe uma miniatura do que será a obra no futuro. Será que no futuro ele irá inaugurá a obra propriamente dita?

Com o avanço da tenologia é bem provável que, logo logo,sejam inauguradas as chamadas obras virtuais.

2 comentários:

  1. Carlos,

    Conheço esta ponte citada - Aracaju - Barra dos Coqueiros, auando estive na cidade. Apesar de considerá-la importante, vejo que a região merecia melhores investimentos. A mania de se investir em grandes obras públicas pelos governantes tem dois motivos. Primeiro é a facilidade de se conseguir superfaturamento ( no caso da ponte citada, quem é que pode garantir o seu valor total sendo correto? Se fossem carros para a polícia ou saúde, seria muito mais fácil constatar um superfaturamento, haja vista que é possível sabermos o preço de um automóvel indo na concessionária, já não podemos dizer sobre a ponte, custo dos vergalhões, mão de obra, não existem pontes 'pré-fabricadas'). Segundo motivo, é evidente , a visibilidade pública: "Fulano construiu isso, aquilo". Aqui em SP o Maluf já foi bom nisso, agora temos o Serra, que privatizou a construção de uma linha do Metrô que desabou numa estação e que nem funciona regularmente ainda - apenas inauguraram duas estações e no período das 9 Às 15 horas (isso numa cidade como SP é o mesmo que nada). Sem falar no rodoanel que teve uma viga derrubada que felizmente não causou vítimas. Investimento em saúde, bem estar? Nem pensar...
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Sem falar que o Estado de São Paulo é o único Estado da Federação que não contribui com o SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência)..

    ResponderExcluir